Mergulho em Apneia

Mergulho em Apneia

O Mergulho em Apneia, ou simplesmente Apneia, tem sido a grande aposta da SJM-SUB. Antes de mais, porque o Clube goza de uma situação privilegiada no que concerne a espaços para treinos e a regularidade com que eles acontecem, graças ao Contrato-Programa assinado com a autarquia de S. João da Madeira e renovado anualmente. Presentemente, dispomos de tês horas semanais de ocupação da piscina interior do Complexo Desportivo Paulo Pinto, com 25 metros de comprimento e água aquecida, distribuídas pela segunda, quarta e quinta, das 21h15 às 22h15 e, em situações especiais, as tardes de domingo, das 15h00 às 18h00.
Durante a época balnear, utilizamos a piscina olímpica exterior, de água fria, todos os dias da semana, a partir das 19h00 até ao fim do dia. Neste espaço, para além dos treinos de apneia (dinâmica e estática), acontecem igualmente os treinos de natação com barbatanas e, eventualmente, aulas ou batismos de mergulho.

Os treinos são ministrados por uma equipa atletas experientes com o curso de Apneia nível 2, da CMAS, sempre acompanhados por mergulhadores socorristas. Os associados que pretendem praticar esta modalidade têm primeiro uma formação teórica, antes de iniciarem os treinos de piscina. Nas sessões semanais, procura-se desenvolver a apneia nas vertentes estática e dinâmica.

Anualmente, a SJM-SUB é responsável pela organização de um Torneio de Apneia Indoor, que acontece no último fim-de-semana antes do dia de Natal. A prova, em que participam em média duas dezenas de atletas, tem recebido os melhores elogios por parte dos participantes.


Infelizmente para o Clube, não nos é possível praticar apneia em profundidade, por o nosso mar não possuir as condições ideais, pelo que, para já, o desenvolvimento do Mergulho Livre ou Free Diving seja só uma miragem.

Um pouco de história
As origens desta disciplina são uma mistura entre lendas, dados históricos e crónicas.
Foi utilizada por gregos, romanos e outros povos:
Alguns destes exemplos são:
Os Urinatores à Na época Romana, no século IV a. C., foi criado um grupo de homens destinados a trabalhos debaixo de água, recuperação de âncoras, construção de barreiras submarinas, etc.
As “Ama” (pessoas do mar) japonesas e coreanas, que desde á mais de dois mil anos, utilizam a disciplina da apneia, como modo de subsistência. Divididas em três classes bem definidas por idade e capacidade de imersão. Ganham a vida com a apanha de ostras.

O século XX na apneia
É a época na qual a disciplina sofre uma maior evolução.
Em 1959, nasce a CMAS (Confederação Mundial de Actividades Subaquáticas) pelo comandante Jacque Costeau e um conjunto de outros notáveis.
A década de 70 torna-se um ponto crucial para a apneia, com Jacque Mayol e Enzo Maiorca, os quais revolucionaram este desporto, alcançando quotas de profundidade inimagináveis até o momento. A 23 de Novembro de 1976 Jacque Mayol supera a barreira dos -100m.
Na década de 90 nasce a AIDA (Associação Internacional para o desenvolvimento da Apneia) e emergem duas novas figuras, Pipin Ferreras e Umberto Pelizzari. Com eles a apneia adquire uma visão a nível mundial.

 

images

 Actualidade
Atualmente existem numerosos praticantes e atletas de elite nas diferentes especialidades do mergulho livre, a destacar entre outros:
William Trubridge
Sara Campbell
Herbert Nitsch
Karol Meyer
….

Especialidades mais conhecidas

PESO_CONST O peso constante: O atleta alcança a máxima profundidade com ajuda de suas pernas e dotado de umas barbatanas ou mono barbatana, mantendo o mesmo lastro na descida e subida.
VARIABLE_NO_LIMITS O peso variável regulamentado: O desportista pode utilizar para descer, um lastro de ate um máximo de 30 Kg, do qual liberta-se na subida, esta realiza-se por seus próprios médios.

O no Limits: O apneista utiliza o peso que deseje para alcançar a máxima profundidade, na fase de ascensão liberta-se do mesmo, podendo utilizar um balão com ar para acelerar a subida.

INMERSIO_LIVRE A imersão livre: O desportista não utiliza barbatanas para atingir a máxima profundidade, podendo se utilizar o cabo guia no descendo e ascensão para progredir.
ESTATICA A apneia estática: Resume-se em permanecer com as vias respiratórias imersas o maior tempo possível. Podendo adoptar qualquer posição.
DINAMICA A apneia dinâmica: Consiste em recorrer a máxima distancia possível num trajecto horizontal, mantendo a mesma cota de profundidade, normalmente realiza-se em ambiente controlado (piscina).

Academias e Associações de Mergulho em apneia que para além da FPAS existem ou já existiram em Portugal
AIDA (Associação Internacional para o Desenvolvimento da Apneia)
SSI (Scuba School International)
Apnea Academy (Escola de Formação e Investigação do Mergulho em Apneia)

Fonte: http://www.fpas.pt